| Mídias, Notícias | Nico Fagundes se despede do Galpão Crioulo na comemoração dos 30 anos do programa

Após três décadas, Nico deixa o comando da atração aos cuidados de Neto Fagundes

O Galpão Crioulo, apresentado nas manhãs de domingo pela RBS TV, comemorou na noite de domingo (6) seus 30 anos de existência em uma grande festa realizada em Venâncio Aires, com a participação de telespectadores e artistas que fizeram parte da história do programa. O evento ocorreu durante a 12ª (Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim) e contou com 38 atrações especiais. O apresentador Nico Fagundes, após três décadas transmitindo a cultura gaúcha para todo o Estado, anunciou que deixará o programa a cargo do músico e sobrinho Neto Fagundes, que já era seu parceiro desde 2000.

- Bendita plateia, que Deus abençoe sempre vocês. Agora, daqui pra adiante, é com o Neto Fagundes – anunciou, emocionado, Nico Fagundes ao final do evento.

A trajetória do Galpão Crioulo começou em Maio de 1982. Desde então, passaram-se 30 anos sob a liderança do apresentador Antonio Augusto Fagundes, conhecido como Nico, e foram ao ar mais de 1.500 edições. Com o cenário totalmente reformulado para a festa dos 30 anos, em um projeto concebido pelo arquiteto Bernardo Zortea, aproximadamente 7 mil pessoas presenciaram as atrações, com convidados que mostraram o melhor da história do Galpão Crioulo.

- Eu me sinto um veterano em fim de carreira, um veterano realizado. O que eu posso querer mais em termos de televisão? – disse o apresentador Nico Fagundes em entrevista.

A gravação especial dos 30 anos do Galpão Crioulo será divida em três programas, que serão exibidos a partir do próximo domingo (13), na RBS TV.

- O tio Nico é insubstituível. Nós vamos fazer uma continuidade do programa, homenageando ele, abrindo espaço para os artistas novos, que sempre foi a fórmula que ele oportunizou no Galpão Crioulo – revelou Neto Fagundes.

Durante a gravação 32 canções foram apresentadas ao som da banda composta especialmente para o evento, com Luciano Maia na gaita e arranjos, Marcelinho Freitas na percussão e bateria, Rodrigo Maia no baixo, Márcio Rosado e Matheus Alves nos violões. Além disso, o CTG Rancho da Saudade, grande vencedor do Enart 2011, também mostrou a sua coreografia. Os momentos mais emocionantes se deram com Berenice Azambuja e Gaúcho da Fronteira, a reunião por primeira vez das cantoras Fátima Gimenez, Juliana Spanevello, Loma e Maria Luiza Benitez cantando “Céu, sol, sul terra e cor”, e em “Querência Amada, por Teixeirinha Filho, Beto Mayer e Luiz Carlos Borges.

Publicado em 07/05/12, às 19:21